O FANTÁSTICO MUNDO DA GENÉTICA HUMANA!!

NOVGEN

 

No dia 8 julho é celebrado o Dia Nacional da Ciência e do Pesquisador Científico. A data marca a importância da produção científica para o desenvolvimento do país e visa estimular as pessoas para a prática da ciência. Neste ano, porém, a data servirá de alerta para os rumos que o atual governo tem tomado, com o incentivo ao negacionismo, a disseminação de fake news e a política de subfinanciamento, o que impacta diretamente na produção científica nacional, em grande parte realizada dentro das universidades públicas.

“O momento é de muita preocupação e tem sido visto como uma forte tentativa de desmonte da nossa ciência, mesmo diante da maior crise sanitária do século. É preciso combater a política negacionista e é justamente com essa motivação que, no mesmo dia 8 de julho, lançaremos o Centro SOU_CIÊNCIA, numa força-tarefa composta por pesquisadores de várias áreas do conhecimento e pertencentes a diversas universidades públicas brasileiras”, destaca Soraya Smaili, coordenadora do SOU_CIÊNCIA e reitora da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) entre 2013 e 2021.

A missão do centro será conectar a universidade, ciência e sociedade, tornando o conhecimento produzido mais acessível e democratizado, à serviço do desenvolvimento social, “para que a população não se deixe levar para o caminho de obscurantismo”, diz Soraya. O centro SOU_CIÊNCIA terá o apoio da Fundação Tide Setúbal e outras fontes de financiamento.

“Nessa pandemia, a ciência mostrou sua capacidade de gerar respostas para todo o mundo, diz Soraya Smaili. Assim, no dia 8 de julho, ocorrerá o lançamento do SOU_CIÊNCIA, através dos canais abaixo:

Serviço:

Lançamento do Centro SOU_Ciência

Dia 8 de julho, 18h

O ato será transmitido na página do SOU_Ciência no Youtube

 

Conheça as redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/souciencia

Twitter: https://twitter.com/ciencia_sou 

Instagram: https://www.instagram.com/centrosouciencia/

Youtube: http://bit.ly/YouTube-SOU_CIÊNCIA

   

    O projeto de monitoria em  Genética Humana do Departamento de Morfologia e Genética, EPM, UNIFESP, foi contemplado com 1 bolsa remunerada e 1 voluntária. Para se candidatar os interessados deverão enviar o Histórico Escolar atualizado e uma Carta de Interesse, para o e-mail da professora Gianna Carvalheira (Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.) até o dia 30/09. 

 

    A anemia falciforme é uma doença rara hereditária, que pode ser transmitida de pais para filhos, sendo mais comum na população afrodescendente. Ela é decorrente da alteração de um dos genes que forma os glóbulos vermelhos (hemácias), células responsáveis pelo transporte de oxigênio no sangue. Nos indivíduos que possuem anemia falciforme, as hemácias se apresentam em formato de foice, característica essa que deu origem ao nome da doença. Essa forma de foice provoca uma alteração na membrana da célula e diminui o transporte de oxigênio para órgãos e tecidos do corpo.     

    No Brasil, cerca de 3 mil nascidos vivos são diagnosticados com a doença por ano, segundo dados do Ministério da Saúde. Para que o indivíduo apresente a Anemia Falciforme é preciso ter um par de alelos alterados, um proveniente do pai e outro da mãe. Por outro lado, quando a pessoa possui apenas um alelo alterado apresenta o acometimento chamado de “Traço Falciforme", no qual o indivíduo geralmente é assintomático, tendo apenas anemia. No entanto, o indivíduo portador desse alelo pode transmiti-lo para seus descendentes.

    No Estado de São Paulo, os indivíduos portadores desta doença podem participar da Associação de Anemia Falciforme, onde diversas atividades são realizadas. O objetivo dessas ações é promover uma maior qualidade de vida para estes indivíduos, bem como fortalecer vínculos entre os membros da associação.

    Outro local com atendimento especializado é o setor de Hematologia Pediátrica da Universidade Federal de São Paulo, que opera no Hospital São Paulo, sendo referência no atendimento de crianças portadoras de Anemia Falciforme, atuando junto ao Programa Nacional de Triagem Neonatal, dando suporte tanto a pacientes internados na Pediatria do Hospital quanto no atendimento ambulatorial e acompanhamento desses pacientes.

Devido à pandemia causada pelo COVID-19, pacientes portadores de Anemia Falciforme devem ter cuidado redobrado, pois fazem parte do grupo de risco devido a sua baixa imunidade. É recomendado, então, que estes pacientes continuem com o seu tratamento específico e permaneçam em distanciamento social. 

Sites relacionados: https://www.aafesp.org.br/index.php/anemia-falciforme

O Congresso Acadêmico da UNIFESP 2021, com tema: Univerisade em defesa da vida, ocorreu nos dias 21 a 25 de junho, por via remota, reunindo estudantes, docentes e coordenadores de todos os campus da universidade, que apresentaram projetos de pesquisa, de extensão, de monitoria e muitos outros.

Parabenizamos todos os participantes do evento e todos os seus projetos apresentados. A ciência é a defesa da vida! 

Nossos alunos apresentaram trabalhos incríveis e compartilhamos com vocês alguns dos nossos registros do evento. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

​Data importante para para conscientização da população sobre a importância da vacinação na prevenção de doenças de forma segura.

Aproveitamos para valorizar os cientistas e profissionais envolvidos no desenvolvimento e produção de novas vacinas.

Vacinas salvam vidas! Complete seu calendário vacinal, inclusive contra a COVID-19 (quando chegar no seu grupo vacinal).

#covid_19 #ᴠᴀᴄɪɴᴀsim #ᴠᴀᴄɪɴᴀᴘᴀʀᴀᴛᴏᴅᴏs

 

© 2013 - 2018 Universidade Federal de São Paulo - Unifesp
Escola Paulista de Enfermagem
Rua Napoleão de Barros, 754 - São Paulo - SP - CEP: 04024-002
Pabx: (11) 5576-4430